quinta-feira, 18 de junho de 2009

sexta-feira, 29 de maio de 2009

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Textos em Word

Se ...

Se eu tivesse um carro
Havia de conhecer
Toda a terra...

Se eu tivesse um barco
Havia de conhecer
Todo o mar...

Se eu tivesse um avião
Havia de conhecer
Todo o céu...

Tens duas pernas
e ainda não conheces
a gente da tua rua!!!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Textos em Word

Eu cá quero ser ...

Eu cá quero ser tudo
Futebolista e arquitecto
Actor de cinema mudo
É preciso é que dê certo.

No fundo o que eu quero
É ser grande e bem depressa
Porque isto de crescer
Não pode ser só conversa.

Quero ser grande em altura
Sem ter projecto nenhum
E quem sabe se hei-de ser
Piloto de Fórmula Um?

Também quero ser marinheiro,
Alpinista e domador
Herói de banda desenhada,
Pirata e aviador.

Quero ser de tudo um pouco
Pois tenho imaginação
Para aceitar que acordo
Com o mundo na palma da mão

No fundo, quando eu for grande
Sem que isso seja um insulto
O que eu acho que vou ser
Afinal é mesmo adulto.

domingo, 29 de março de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

Feliz Páscoa ...

recados orkut

RecadosOnline - Deseje a todos uma Feliz Páscoa. Clique aqui!

Palácio da Pena

As turmas do 3º Ano do nosso Agrupamento visitaram o Palácio da Pena ...


quinta-feira, 26 de março de 2009

Textos em Word

O cavalo e a estrela

Esta história muito antiga
Contou-ma foi a minha mãe:
Quem conta um conto acrescenta um ponto
E eu acrescento-o também.

Era uma vez um pastor
No abrigo de uma serra,
Chamada da serra da estrela
Quase no cabo da terra.

No Inverno a neve branca
O chão da serra cobria
E naquela solidão
O pastor assim vivia.

As ovelhas em seu redor
Faziam uma roda mansa:
Eram mantas de ternura
Numa roda que não cansa.

Para as ovelhas guardar
_Que os lobos matam rebanhos!
O pastor tinha um cão
De meigos olhos castanhos.

Havia silêncio na serra,
Todo na serra dormia,
Quando apareceu um cavalo
A correr na noite fria.

terça-feira, 24 de março de 2009

Textos em Word

Na terra dos tigres

Um tigre, dois tigres três tigres,
Três tigres adormecidos
E um outro tigre tigrado
Acordado.

Tigre tigrado trincou
Um tremoço que encontrou
E uma perdiz que soou
Não a trincou por um triz
Não trincou porque não quis!

sábado, 21 de março de 2009

Textos em Word

Dia da árvore

Plantar uma floresta
Quem planta uma floresta
Planta uma festa.

Planta a musica e os ninhos,
Faz saltar os coelhinhos.
Planta o verde vertical,
Verte o verde,
Vario verde vegetal.

Planta o perfume
Das seivas e flores
Solta borboletas de todas as cores.

Planta abelhas, planta pinhões
e os piqueniques das excursões.

Planta a cama mais a mesa.
Planta o calor da lareira acesa.
Planta a folha de papel,
A girafa de carrossel

Planta barcos para navegar,
E a floresta flutua no mar.
Planta carroças para rodar,
Muita a floresta.
Planta bancos da avenida,
Descansa a floresta de tanta corrida.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Formar leitores ...

"A Quinta dos Quatro Ventos"




Lemos estes interessantes livros, identificámos os personagens, fizemos os nossos próprios resumos e finalmente apresentámos, oralmente, aos colegas da turma a nossa história :


Grupo 1 – “Afundar e Flutuar” – Os animais ao brincarem com nabos e uma pedra pintada de nabo, perceberam que estes elementos ao caírem na água, não flutuam. Foram ainda dados exemplos de materiais que flutuam.


Grupo 2 - “Quente e frio” – Neste livro os animais ficam no seu celeiro muito quentinhos, porque arranjaram estratégias para se aquecerem, nomeadamente: colocar lenha na fogueira; comer os seus alimentos preferidos e ficarem muito juntinhos para adormecerem, visto que lá fora estava tudo branquinho devido à neve que se acumulou durante o dia.


Grupo 3 – “Magnetismo animal” – Os ratos encontram uma ferradura e percebem que ela era um íman e que atraia metais. Resolveram então pregar uma partida aos outros animais que consistia em colocar o amuleto da sorte do Godofredo em cima de uma mesa e o rato Dico ficava debaixo da mesa e com o íman arrastar o amuleto em cima da mesa. Os animais estavam espantadíssimos, até que o Dico espirrou e saltou com muita força, partindo a mesa e todos ficaram a perceber o que se tinha passado ali.


Grupo 4- “Problemas com a neve” – Tinha nevado muito durante a noite na Quinta e os animais foram brincar na neve, mas o porco Dudu não conseguia mexer-se, dado o seu peso e a estrutura das suas patas. Os outros animais pensaram na ajuda e o Godofredo foi buscar a carroça para que todos juntos colocassem em cima dela o Dudu. Tiveram que o rebolar e a seguir tiveram que saltar para cima dos varais da carroça de modo a equilibrar a carroça e poder tirar o Dudu do meio da neve.


Grupo 5- “Medir a chuva” – Nesta história os animais mediram a quantidade de chuva num frasco, fazendo uma marcação, com tinta, para poderem comparar com a quantidade de chuva noutros dias. Os ratinhos mais uma vez pregaram uma partida e para que o Godofredo tivesse um dia de aniversário feliz, saltitaram em cima do telhado, imitando a chuva a cair e foram ao lago encher o frasco com água … mas encheram a água e lá para dentro entrou também um peixe. Ao aperceberem-se disso todos os animais perceberam que não tinha chovido e que os ratinhos tinham pregado mais uma das suas partidas.


Grupo 6 – “Teatro de sombras” – Os ratos intrigados com as diferentes dimensões das sombras da Brenda e do Godofredo, resolveram colocar um lençol e um holofote por trás daquele, fizeram um molde, em papel, da Brenda e do Godofredo e perceberam que essas dimensões têm a ver com o tamanho dos animais e com a posição relativa da luz, ao aproximar da luz as sombras aumentam e ao afastar elas diminuem.


Grupo 7 – “ Cair para cima” – Alguns animais estavam a descansar à sombra de uma árvore, até que começaram a cair objectos em cima deles. Os ratinhos estavam a divertir-se em cima da árvore e deixaram cair uma maçã e algumas bolotas, para depois dizerem que “nem tudo cai para baixo, nós conseguimos provar isso…”. Prenderam então um fio a um dos ratos enquanto o outro o puxava, fazendo-o subir, sem ninguém ver o fio. Até que o cão Damião descobriu o fio e verificaram que se tratava de mais uma brincadeira dos ratinhos.


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Ensino da leitura - Compreensão de textos

O nosso trabalho de grupo sobre "A água"




domingo, 25 de janeiro de 2009

Textos em Word

Berço

A CEGONHA CHEGA AO NINHO
QUE TÃO ALTO ALI A ESPERA
PROCURA O BERÇO DO SOL
SEU BERÇO DE PRIMAVERA

VEM DE LONGE MUITO LONGE
EM VIAGEM TAO COMPRIDA
QUEM NÃO AMAR ESTE BERÇO
SABE TÃO POUCO DA VIDA.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Ensino da escrita - dimensão ortográfica

O que fizemos :

Não ao RACISMO



A cor que se tem

Quando for crescida
Hei – de inventar.
Um perfume de encantar.
Quem o cheirar
Há – de ficar
Com a cor de pele
Que mais gostar.
Branco ou amarelo
Se preferir
Preto ou vermelho
É só decidir.
Para alegrar
Até estou a pensar
Outras cores acrescentar.
Cor – de - rosa
Verde ou lilás
São cores bonitas
E tanto faz.
E assim
Há-de chegar
O dia de acreditar
Que o valor
De alguém
Não se pode avaliar
Pela cor
Que tem.

E então
Tudo estará bem.

Nuno e Francisco

(Maria Cândida Mendonça)

A zebra

A zebra

A zebra fugiu do zoo.
Zebra onde estás tu

Sem polícias a correr,
Não chegam para a prender.
Cem bombeiros a apitar,
Não a conseguem caçar.

Volta, volta para o zoo!
Zebra, estás tu?

Branca e preta bem esticada,
Ela dorme, descansada,
Numa rua de Lisboa.

«Esta zebra é mesmo boa!
Podemos atravessar!»
Dizem a rir os meninos.
E com os seus pés pequeninos
Passam com muito cuidado
Para a zebra não acordar.
(Luísa Ducla Soares )

Matilde

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Lexico - Ortografia

Lemos um poema de Luísa Ducla Soares:

Música

Paulina toca piano
e Virgílio, violino
toca Tomás o tambor
e o sacristão toca o sino

Eu toco à porta da rua,
para irritar a vizinha,
quarenta vezes seguidas
o botão da campainha.


Luísa Ducla Soares

LEXICO - ORTOGRAFIA

Léxico - Ortografia

Os nossos POEMAS

Depois de ler o poema de Luísa Ducla Soares, criamos em grupos os nossos poemas.

Aqui vamos apresentá-los :


GRUPO 1
O nosso poema

A Joana toca o xilofone

E a Carina gosta de tocar viola,
E o Tiago toca bateria
Todos juntos vão para a escola!

Grupo 2
O Rui toca guitarra

A Vilma toca bateria,

Carolina a flauta

Para a magia!


A Vilma toca harpa sozinha

A Carolina toca flauta,

bem lindinha

O Rui a guitarra malandrinha!


GRUPO 3

O André toca flauta

E a Paula toca xilofone,

A Joana toca viola

E a Ana toca trombone!


GRUPO 4

A Carolina toca clarinete

E Ricardo toca guitarra,

Toca Cláudio, xilofone

E o Nelson toca na jarra!


Professora Isabel toca arpa

A Professora Sandra, flauta,

Toca a Professora Marília toca a carpa

E os meninos lêem a pauta!


GRUPO 5

Daniela toca flauta.

E Francisco, bateria,

Toca Inês a harpa

E os outros ouvem com alegria!


GRUPO 6

A Marta toca flauta

A Ana toca arpa,

O Pedro lê a pauta

E ajuda os amigos à farta!


GRUPO 7

Zé toca xilofone

E Cátia bate com o martelo,

Toca Mónica com o telefone

E o André toca o violoncelo!


Eu toco na porta de casa

Para irritar a mãe,

Sessenta vezes seguidas

A paciência que ela tem!






quinta-feira, 18 de dezembro de 2008


O Natal do Pai Natal

Estava o Pai Natal, na sua casa do Pólo Norte, a lamentar-se que ninguém lhe dava prendas, quando lhe bateram à porta.
Era a Menina de Capuchinho Vermelho que lhe trazia de presente uma bonita capa vermelha com capucho.
- Obrigado, obrigado – agradeceu o Pai Natal – mas eu sou muito gordo… esta linda capa não me vai servir.
Mas entra! Senta-te!
E ofereceu-lhe uma chávena de chocolate quente com natas, receita típica do Pólo Norte.

Nuno 3º/4ºE

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Desenvolvimento da Consciência Lexical

Estas frases foram apresentadas aos alunos, para que eles percebessem que elas não fazem sentido e eles próprios as escrevessem/dissessem fazendo sentido.
Pretende-se com esta actividade que os alunos desenvolvam o seu léxico e a sua capacidade de interpretação.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Textos em Word

Balada do vento

O vento é bom bailador
Baila,baila e assobia,
Baila,Baila e rodopia
E tudo baila em redor!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Textos em Word

Folhas

A folha que dança no ar
Que vem cair aos teus pés
Que canta ao teu pisar
E não sabe quem tu és.

A folha que acorda no chão.
E procura companhia
A folha que já foi verde
E alegrou o teu dia.

A folha que apanhaste
E colaste num papel
É uma folha de Outono
Que pode ter tantas cores
Como as cores
Do teu pincel.

Outono


O Outono

É uma árvore com folha
Amarelas e vermelhas e castanhas
A cair.

O Outono
É o tempo das vindimas
Na aldeia.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Textos em Word

Outono

O Outono
é uma árvore com folhas
Amarelas e vermelhas e castanhas
A cair.


O Outono
É o tempo das vindimas
Na aldeia.

È o tempo
Em que as castanhas caem dos ouriços
Que picam

È o tempo
Dos magustos
No dia de São Martinho.

È o tempo
Dos coelhos
E das perdizes
Andarem aflitos nos montes
Por causa dos caçadores.

O Outono
É o tempo a envelhecer!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Consciência Fonológica

Trabalhamos alguns trava-línguas



Pinga a pipa
dentro do prato

pia o pinto

mia o gato !!!


O rato roeu
a rolha da garrafa

do rei da Rússia.


Olha o sapo dentro do saco
o saco com o sapo dentro,
o sapo batendo papo

o papo soltando o vento.


O Doce perguntou ao Doce
- Qual é o Doce mais Doce
que o Doce da batata-doce?
O Doce respondeu ao Doce
que o Doce mais Doce que
o Doce da batata-doce
É o Doce do Doce da batata-doce.



quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Desenvolvimento da Oralidade

"Desenvolvimento da Oralidade "

Neste tema trabalhamos alguns textos para os apresentar à turma sob a forma de imagens ...

Os temas apresentados :


A minha escola


A minha escola
é um lindo lugar,
posso brincar, estudar
e desporto praticar.

É um recanto especial

Um lugar diferente,

tenho nele muitos amigos
muita gente inteligente.

Rodeada de árvores

sempre em harmonia.
é rosa por fora

e lá dentro nos livros há muita sabedoria…




A roda dos alimentos

Da roda dos alimentos

De tudo vou comer!

E antes da refeição,

Boa água vou beber!

Gosto muito de legumes,

De arroz, massa e feijão,

Das gorduras e do açúcar,

Não abuso, isso não

Eu como frutos maduros,

Leite, carne, peixe e pão.

Como bem, não como muito,

Vario a alimentação.



Devemos amar e respeitar...

ÁRVORE que dá sombra, que dá frutos.

BALEIA que nada no mar.

COELHO que gosta de saltitar.

DINOSSAURO que viveu há milhões de anos atrás...

ECOLOGIA que é a ciência que estuda a vida.

FIGUEIRA que é uma árvore frondosa.

GIRAFA que tem pescoço parecido com uma garrafa.

HIPOPÓTAMO que é pesado e gosta de água.

ÍNDIO que vive em aldeias na mata da Amazónia.

JACARÉ que rasteja devagar e sabe nadar.

LARANJA que tem um sumo saboroso.

MAR que é imenso e tem água salgada.

NATUREZA que nos encanta com sua beleza.

OZONO que protege a Terra dos raios solares ultravioletas.

PLANETA que está sempre a rodar.

QUADRADO que é uma forma geométrica.

OUTONO que é uma estação do ano.

SELVA que é um lugar habitado por animais selvagens.

TERRA que é o planeta em que vivemos.

UNIVERSO que é onde existem planetas, estrelas, asteróides…

VENTO que é o ar em movimento.

XILOFONE que é um instrumento musical.

ZELAR pelo nosso amado Planeta Terra.











Desenvolvimento da oralidade - Roda dos alimentos.

Desenvolvimento da oralidade - Planeta

Desenvolvimento da oralidade - A minha escola

Desenvolvimento da Oralidade - alfabeto

Desenvolvimento da Oralidade

Eis os nossos trabalhos: